lgpd para empresas

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) é importante porque visa garantir transparência, privacidade e segurança do tratamento de dados pessoais de usuários cadastrados dentro das empresas. No artigo de hoje, falaremos mais sobre LGPD para empresas e como ter um bom programa de privacidade. 

Salve para ler depois: Por que investir em infraestrutura de nuvem agora?

Como funciona o LGPD para empresas? 

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, Lei nº 13.709/2018, é a legislação brasileira que regulamenta a segurança do tratamento de dados pessoais. A Lei visa estabelecer padrões de confidencialidade para questões que possam prejudicar a discriminação contra seus titulares e estabelecer qualquer empresa que garanta seus direitos com relação à finalidade do processamento. 

Portanto, o usuário tem o direito de controlar os dados que a empresa pode coletar, bem como o direito de solicitar a exclusão de dados do banco de dados, para os fins declarados na política de privacidade.

LGPD para empresas: como desenvolver um programa de privacidade?

A primeira etapa na condução dos negócios para os requisitos da LGPD de uma empresa é avaliar a maturidade e o nível de conformidade e, em seguida, começar a avaliar os dados pessoais contidos nos registros dessa empresa. Mas, afinal, como desenvolver um programa de privacidade para responder com rapidez e eficiência às solicitações dos detentores de informações?

Para as organizações que pretendem cumprir a LGPD, separamos algumas das etapas básicas que devem ser consideradas no processo:

Faça um inventário de dados 

Essa é a primeira etapa que deve ser priorizada, começando com dados estruturados para analisar dados não estruturados, para retenção ou exclusão, para estabelecer políticas e infraestrutura de linha de base apropriadas para a empresa.

Os inventários de dados são a base para outras atividades do programa de privacidade e também podem fornecer benefícios comerciais à medida que as organizações entendem melhor o tipo de informação que está sendo coletada, como protegê-la, processos que apresentam maiores riscos e muito mais. 

Crie um programa confiável 

Ao desenvolver um programa de privacidade para uma empresa com práticas de LGPD, os gerentes devem se concentrar em 3 áreas principais: gestão de direitos individuais, rastreamento de consentimento e preferência e redução da responsabilidade por não conformidade. 

Juntas, essas partes impulsionam a ação, obtêm consentimento e rastreiam as solicitações de preferência do cliente para mantê-lo seguro. Além disso, eles podem reduzir a exposição de dados, o que pode ser alcançado por meio de medidas táticas, como criptografia de dados e desidentificação.

Automação e monitoramento

A implementação de automação eficiente pode ajudar a simplificar efetivamente uma ampla gama de processos de gerenciamento de privacidade, incluindo direitos individuais, consentimento e preferências, responsabilidade por violações e inventário e mapeamento de dados.

Além disso, monitorar essas conformidades é uma atividade que precisa ser realizada regularmente para que os programas de privacidade sejam bem-sucedidos a longo prazo e a confiança dos clientes em sua organização permaneça forte.

Pode te interessar: 5 passos para implementar o backup na nuvem 

Conte com o apoio de uma consultoria especializada!

Para fazer uma transformação digital efetiva na sua empresa, conte com a add it Cloud Solutions.

Com mais de 20 anos de atuação no mercado, somos especialistas em tecnologia da informação e nuvem, com um suporte 24×7, realizando também o planejamento e execução da sua migração.

Entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas!

Tags:

Comments are closed

Categorias

Newsletter


Iniciar chat
1
Eu não sou um robô!
Oi, eu estou aqui no Whatsapp se você quiser falar!