proteção de dados

Seja qual for o segmento de atuação das empresas, há uma preocupação comum entre todas as que utilizam recursos tecnológicos em seus processos. Esse receio está associado à necessidade crescente de proteção de dados de clientes, colaboradores, fornecedores, entre outros.

Afinal, os vazamentos e violações de informações trazem prejuízos financeiros e afetam a imagem dos negócios junto aos clientes e ao mercado. Além disso, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) deve entrar em vigor em agosto de 2020, no Brasil, com pesadas multas para descumprir as regras.

Mas, apesar da proximidade, muitas organizações ainda não se adequaram à lei e precisam implementar estratégias de segurança. O que ajudará a evitar prejuízos e multas elevadas, que podem chegar a R$ 50 milhões. 

Neste cenário, há uma série de dúvidas sobre os procedimentos e condutas necessários para se adaptar às regras. Isso porque qualquer falha pode ser bastante prejudicial. 

Então, para garantir a proteção de dados na sua empresa, continue a leitura a seguir!

Principais etapas para a proteção de dados em uma organização

Para se adaptar à LGPD, o primeiro passo é conhecer a lei de forma aprofundada e analisar o perfil da empresa com relação ao que é exigido. Até porque as normas podem afetar as organizações de modos diferentes, conforme o seu porte e outras características.

Porém, é importante frisar que a lei vale para todos e é preciso estar atento. Veja agora 7 passos básicos que devem ser tomados para que seu negócio esteja de acordo com a nova legislação:

 1. Contrate um DPO

Uma das profissões que possuem uma relação direta com a Lei Geral de Proteção de Dados é o de Data Protection Officer – DPO. Também chamados de Encarregados de Proteção de Dados, os DPOs são responsáveis por administrar todo o fluxo de informações de uma empresa, desde a coleta até o tratamento. 

Os especialistas, inclusive, atuarão como uma ponte entre organizações e a futura Autoridade Nacional de Dados. Ou seja, uma da primeiras providências para garantir a segurança online deve ser a contratação deste profissional.

2. Conscientize os colaboradores

Os funcionários de uma empresa são cruciais para o fiel cumprimento da Lei Geral de Proteção de Dados. Afinal, é necessário manter boas práticas em relação às informações e ao uso de tecnologias para evitar violações.

Portanto, é essencial que todos sejam envolvidos em ações de conscientização, principalmente aqueles que lidam com os dados mais valiosos.

3. Desenvolva o mapeamento de dados

Para saber os dados críticos e prioritários em relação à segurança da informação, é fundamental realizar um mapeamento. A partir disso, a gestão passa a saber exatamente as informações que precisarão de mais cuidado. Como consequência, é possível buscar formas de otimizar o seu gerenciamento. 

4. Crie normas e políticas

Outra ação importante para a proteção de dados é ajustar os processos dentro da empresa. Isso envolve:

     ●  Contratos e sistemas;

     ●  Eliminação de informações desnecessárias;

     ●  Controle de acessos a áreas críticas, entre outras atitudes.

O resultado é mais organização e segurança em relação a vazamentos e outros problemas que podem comprometer o negócio.

5. Utilize referências da GDPR

A Lei Europeia de Proteção de Dados (GDPR), sancionada em 2018, pode ser um bom parâmetro para as empresas. Nesse sentido, é interessante analisar o conjunto de documentos disponíveis que falam sobre objetivos e controles a serem aplicados.

Assim, é possível utilizar tais referências para se adaptar melhor à introdução da LGPD.

6. Busque auxílio especializado

A nova legislação brasileira de proteção de dados é repleta de detalhes e diretrizes que, se não foram seguidos adequadamente, podem causar prejuízos graves. Na mesma medida, há a preocupação das empresas em realizar as mudanças necessárias para se adequar.

Para facilitar essa tarefa, é indicado contar com auxílio de profissionais, como advogados engajados no assunto e outros especialistas. 

7. Invista em tecnologias adequadas

soluções tecnológicas é essencial para as empresas que querem estar de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados. Há diversos recursos que garantem a segurança da informação e, ao mesmo tempo, são flexíveis e fáceis de gerenciar. 

Um exemplo é o Serviço Gerenciado de Segurança da add it Cloud Solutions, que pode ser adaptado a redes de todos os tamanhos e portes. Além de implementar a estrutura necessária, monitoramos milhares de instalações de clientes a partir de um local centralizado. 

Logo, as organizações não precisam fazer quaisquer investimentos na compra de equipamentos e softwares, que, em pouco tempo, podem se tornar obsoletos. E, ainda, podem focar no escopo principal do negócio, enquanto realizamos o gerenciamento dos dados de forma segura.

Entre as soluções oferecidas, estão:

      ●  Firewall de última geração, com recursos avançados de regras por IP;

      ●  Recursos de UTM – Unified Threat Management;

      ●  Antivírus de navegação, bloqueando ameaças antes que cheguem às máquinas;

      ●  Web Filtering – Filtro de Conteúdo de Navegação;

      ●  Aplication Control, que promove o controle de uso de aplicações na rede;

      ●  IPS da Fortinet;

      ●  Antispam.

Ficou interessado nas nossas soluções para a adaptação de sua empresa à Lei Geral de Proteção de Dados? Então, entre em contato com um de nossos especialistas e saiba mais!

Tags:

Comments are closed