computação em nuvem

Os investimentos na computação em nuvem têm crescido de forma significativa no Brasil. Segundo o estudo “Desempenho Global sobre Computação em Nuvem”, desenvolvido pela BSA em 24 países que lideram o mercado de TI mundial, o Brasil passou da 22ª posição, em 2016, para a 18ª, em 2018. 

Outro dado interessante é o da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom). A entidade mostrou que o segmento de nuvem teve alta de 51,7% em 2017 e atingiu uma receita de R$ 4,4 bilhões. 

Apesar do elevado crescimento, muitas empresas ainda têm dúvidas de como criar uma arquitetura de nuvem forte e confiável. Inclusive, para que os resultados se estendam a longo prazo. Esse é o seu caso? Então, acompanhe o nosso post e saiba como ter sucesso na estratégia!

7 passos para uma arquitetura de computação em nuvem eficiente

Está começando a migrar os sistemas de sua empresa para a nuvem? Ou as suas soluções atuais deixaram de contar com um planejamento adequado? Os 7 passos a seguir irão ajudá-lo a desenvolver uma arquitetura mais eficaz. Confira quais são eles:

1. Desenvolva um planejamento

Um dos principais erros das empresas quando se trata de computação em nuvem é implementar soluções de forma aleatória. Como resultado, o negócio deixa de aproveitar o máximo potencial do recurso e de atender às demandas impostas pelas novas tecnologias da transformação digital.

Portanto, a primeira etapa de uma estratégia de sucesso é o planejamento e previsão de uso da solução. Para isso, devem ser considerados quesitos como escaneabilidade, integração e durabilidade da arquitetura desenvolvida ao longo do tempo.

2. Implemente conexões resistentes

Para que a computação em nuvem seja realmente eficiente, é preciso pensar além da estrutura. Isso envolve oferecer uma banda larga alta e com baixa latência. Dessa forma, os usuários finais podem ter uma movimentação ágil entre os servidores ou até mesmo entre nuvens distintas.

3. Estabeleça padronização

A arquitetura na nuvem de uma organização não deve depender somente de provedores de serviços. Ou seja, é preciso se concentrar em padrões abertos tanto quanto for possível. Assim, é possível atingir a compatibilidade máxima entre os diferentes provedores e a infraestrutura local.

4. Invista em mais de um tipo de nuvem

Há diferentes modelos de computação em nuvem, que envolvem a nuvem privada, pública e híbrida. Nenhuma delas é capaz de resolver todas as demandas de uma empresa. Portanto, ao realizar o planejamento, é importante avaliar qual é mais indicado a cada situação.

5. Inspire-se, mas não copie

Um erro das organizações que começam a desenvolver a arquitetura é imitar a estratégia de outras empresas. É importante analisar o mercado e se espelhar em boas soluções. Porém, cada negócio é único e possui suas próprias necessidades.

Desse modo, é necessário contar com profissionais que tirem o melhor do mercado para o desenvolvimento da arquitetura. Além disso, a equipe precisa ser capaz de detectar demandas específicas e adotar novas abordagens e tecnologias.

6. Crie estratégias de segurança

Para que a computação em nuvem só traga benefícios, é fundamental incorporar princípios sólidos de segurança. Além disso, é preciso que as organizações entendam que não são somente os provedores de serviços os responsáveis por um ambiente seguro.

É preciso criar estratégias internas que evitem o vazamento de dados e a invasão de cibercriminosos, por exemplo.

7. Conte com empresas especializadas

Por fim, para estruturar bem a arquitetura, é essencial contar com um parceiro adequado. Afinal, são muitos detalhes a serem levados em consideração antes da efetiva implementação. 

Por meio da atuação de profissionais experientes em TI e com a análise do cenário e das necessidades da sua empresa, a estratégia se torna mais assertiva. 

A add it Cloud Cloud Solutions disponibiliza uma solução completa de computação em nuvem privada ou híbrida. Entre as vantagens dos serviços oferecidos pela empresa, estão:

      ● Serviços gerenciados na nuvem de cada empresa;

      ● Redução de custos com servidores;

      ● Redução de custos com storages;

      ● Redução de custos com networking;

      ● Aumento da disponibilidade dos negócios;

      ● Infraestrutura confiável sem interrupções;

      ● Aumento da segurança das informações da empresa;

      ● Foco no escopo principal do negócio;

      ● Contratação como serviço;

      ● Pagamentos sobre demanda.

Ficou interessado em saber mais sobre as nossas soluções? Então, entre em contato com um de nossos especialistas agora mesmo!

Tags:

Comments are closed