gestão de ativos

A pandemia da Covid-19 surpreendeu o mundo todo levando a uma interrupção sem precedentes da circulação humana e reinvenção de processos corporativos, como a gestão de ativos e virtualização.

De um dia para o outro, as empresas precisaram dar suporte ao trabalho remoto em larga escala, modernizar processos, inovar na infraestrutura e qualificar as equipes.

Todas essas transformações passavam pela área de TI que está entre as que mais precisaram aprender – rapidamente – com a pandemia.

Quais as principais lições da pandemia à área de TI?

O novo e inesperado cenário proporcionou mudanças em uma área já impactada constantemente pela inovação e transformação.

As mudanças foram desde a gestão de ativos, que agora precisa ocorrer à distância em muitos casos, até os relacionamentos interpessoais. Elencamos as 6 principais abaixo, continue com a leitura e confira!

1. Agilidade e cultura organizacional andam juntas

Ainda que o setor de TI seja um departamento que já lida frequentemente com mudanças devido à rápida inovação tecnológica, a pandemia mostrou que toda a cultura organizacional deve ser favorável à transformação para garantir agilidade nesse processo.

Em um momento no qual a mudança não é questão de escolha, mas de necessidade, saíram-se melhor as companhias que já estavam comprometidas com a transformação em diferentes níveis da organização.

2. Qualidade no trabalho remoto depende de estrutura

O trabalho remoto foi a alternativa encontrada pelas empresas durante a pandemia, mas é uma tendência independentemente dela, de forma que a expectativa é que haja um crescimento substancial dessa modalidade.

No entanto, para que o trabalho remoto seja produtivo e tenha qualidade, é indispensável que as equipes contem com uma estrutura adequada, o que depende de uma gestão de ativos eficiente, mas também organização e liderança.

O ideal é que haja um planejamento para que o trabalho remoto não seja considerado sempre “emergencial”, mas que se estabeleça uma rotina que garante produtividade e qualidade de vida aos profissionais.

3. Urgência do investimento em nuvem e virtualização

Uma das principais tecnologias para dar suporte ao trabalho remoto e novo cenário corporativo é a computação em nuvem e a virtualização.

A Gartner prevê que haja um crescimento de 6,3% na nuvem em todo o mundo em 2020, um reflexo direto da elevada adesão às soluções para dar suporte às novas necessidades dos negócios.

Os gestores identificaram diferentes soluções em nuvem que garantem mais produtividade no trabalho remoto, como:

  • e-mail na nuvem;
  • desktop virtual;
  • armazenamento na nuvem;
  • backup e recuperação de desastre.

Portanto, são diferentes soluções em nuvem que podem ser incorporadas à estratégia corporativa para facilitar a operação descentralizada demandada pela pandemia.

4. Segurança em TI e gestão de pessoas são parceiras

As vulnerabilidades de cibersegurança são diversas, mas uma brecha cada vez mais explorada pelos hackers é o comportamento do usuário e com o teletrabalho essa ameaça tornou-se maior.

Dessa forma, a estratégia de segurança do time de TI deve contemplar ferramentas e soluções modernas, com monitoramento ativo da rede, mas também considerar o fator humano.

Disponibilizar a infraestrutura de segurança para uso de dispositivos remotos e também conscientizar e treinar a equipe são partes essenciais de uma estratégia de segurança mais robusta.

5. As operações modernas demandam plataformas e estratégias flexíveis

Entre os principais aprendizados da equipe de TI com a pandemia, uma das elementares foi a necessidade de operações modernas, tanto de plataformas como de estratégias.

Com soluções mais flexíveis é possível implementar as funcionalidades em menos tempo e, além disso, pode-se dividir as demandas entre a equipe, evitando que profissionais fiquem sobrecarregados enquanto outros têm seus trabalhos subutilizados.

6. Inovação tecnológica é contínua

A resistência à inovação tecnológica nas empresas é um desafio constante de gestores e do departamento de TI, no entanto, uma vez superada, a necessidade de modernização é contínua.

Isso ocorre, pois os colaboradores passam a ver a tecnologia como aliada a maior produtividade e agilidade na execução de tarefas, tornando o trabalho mais relevante e significativo.

Portanto, a transformação digital deve ser uma proposta constante da empresa, identificando quais tecnologias e soluções melhor atendem as demandas dos profissionais e objetivos de negócio.

Como conciliar gestão de ativos e bons parceiros de negócios?

Diferentes aprendizados em TI durante a pandemia se voltam à eficiência na gestão de ativos somada a uma definição estratégica dos parceiros de negócio.

É por meio desse gerenciamento que será possível garantir a infraestrutura necessária à modernização das operações e realizar atualizações apropriadas, sem precisar renovar totalmente o parque tecnológico justamente em um momento de incerteza financeira.

No quesito parceiros estratégicos, é importante que a empresa defina quem poderá contribuir nesses processos.

A add it Cloud Solutions, por exemplo, é uma empresa especializada em soluções em nuvem há 20 anos e, durante essa trajetória, tem buscado continuamente inovar os serviços oferecidos para apoiar os processos de transformação digital dos parceiros.

Dessa forma, a cultura favorável à inovação é recorrente, promovendo mudanças contínuas antes que elas tornem-se uma exigência do mercado, o que garante diferenciais competitivos e modernização aos clientes.

Quer saber mais sobre os serviços inovadores da add it Cloud Solutions? Confira aqui!

Categories:

Tags:

Comments are closed